Espaço da Saúde

Tabela De Alimentos Funcionais e Influência sobre a Sa˙de

Confira e imprima esta tabela com informações funcionais dos alimentos.


Beba Água

Você sabia que beber dois litros de água por dia pode influenciar sua saúde, beleza e até o humor? O líquido regula a temperatura corporal e a pressão sanguínea, desintoxica, protege e lubrifica as juntas, umidifica o ar dos pulmões, ajuda no metabolismo e na melhor absorção celular dos nutrientes e facilita a comunicação neural, a memória, a concentração e a atenção.


Dor nas costas e atividade física

Cerca de 80% das pessoas têm ou terão dor nas costas sem nenhuma causa específica em algum momento da vida. Exercícios específicos, com acompanhamento de um profissional, são capazes de amenizar o incômodo. Para quem não sente dor nas costas e não pratica atividade física, atenção. O sedentarismo é um dos motivos para surgirem dor nas costas. Fonte: Site Bem Estar.


Exercício Físico e a prevenção de lesões

Bursites, tendinites, artroses e artrites são problemas que têm origem em partes diferentes, mas que causam dores parecidas e em partes semelhantes do corpo. Mas, antes de tratar, é importante se preocupar em prevenir - a melhor maneira de fazer isso é com exercícios físicos de fortalecimento muscular, que ajudam a proteger tendões e articulações. Fonte site Bem Estar.


Exercício Físico e Bebês (gestação)

Um estudo canadense analisou o impacto da atividade física na cognição de bebês que, durante a gestação, tinham mães que praticavam atividade física. Os resultados mostraram que a atividade cerebral era maior nestes bebês que tinham mães ativas enquanto grávidas. Apesar de muito questionado, o estudo pode ser um grande aliado para mamães que desejam praticar algum exercício durante a gestação, além de trazer grandes benefícios para o bebê. Procure seu médico e informe-se!


Musculação e idosos

Pessoas idosas e sedentárias apresentam habitualmente processos progressivos de desgaste e enfraquecimento dos ossos, músculos e articulações, o que leva ao aparecimento de dores, pode chegar a impedir atividades tão suaves como caminhar, e aumenta o risco de quedas. Os melhores exercícios para estimular a integridade e função do sistema músculo-esquelético


Atividade Física como auxiliar no tratamento de depressão

A depressão é um distúrbio que geralmente é interpretado como a
alteração de fatores bioquímicos. Uma simples perda de energia, atitudes de pessimismo, tristeza, dificuldade em concluir projetos, insônia e outros sintomas, podem ser indicativos de depressão. O tratamento convencional da doença consiste em seguir a orientação de um psicólogo, ou então, um psiquiatra que possa direcionar o tratamento com o auxilio de alopáticos.

Existem diversos métodos que podem auxiliar na cura da depressão, e entre eles, a atividade física é um grande aliado. Quimicamente, a depressão é causada por um defeito nos neurotransmissores responsáveis pela produção de hormônios como a endorfina e a serotonina, que nos dão a sensação de conforto, prazer e bem-estar.

Pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina concluíram que exercícios, principalmente aeróbios (caminhada, corrida, bicicleta, natação), podem ser auxiliares na hora de ter um resultado mais positivo e eficaz contra a doença, pois aumentam a produção destes hormônios.

Outro indicativo de cunho positivo na prática de atividade física seria a oportunidade de convívio com outras pessoas, aumentando assim a autoestima e diminuindo a insegurança que são sintomas comuns da
depressão.

Acredita-se que 30% da população mundial tenha depressão ou algum episódio depressivo pelo menos uma vez na vida. Por isso é importante se informar para que sintomas que parecem banais não camuflem a doença que é o mal do século 21.

É importante lembrar que a atividade física deve ser regular e sempre orientada por um profissional de educação física. Então, mexa-se e deixe a tristeza de lado!


Pesquisas indicam que leite é um dos causadores de osteoporose

Quem nunca ouviu o velho e conhecido conselho de médicos e nutricionistas, da mídia, de amigos e familiares sobre a importância do consumo de leite e derivados para prevenir a osteoporose? Pois nos últimos anos pesquisas provaram que este mito está se tornando tão ineficiente quanto “varrer os pés para não casar”. Acreditava-se que o leite era capaz de suprir as necessidades diárias de cálcio e que seu consumo era indispensável para a prevenção de fraturas e a degeneração óssea.

Médicos americanos (Forks over Knifes, 2011) provaram que, na verdade, o leite é um dos principais causadores de osteoporose e também de alguns cânceres, como o de intestino, por exemplo. A explicação, segundo os especialistas, é de que a alta acidez causada pelo leite no momento da digestão, obriga o organismo a buscar cálcio para balancear o PH estomacal e a maior fonte deste mineral no corpo humano se concentra justamente nos ossos. Isso fez com que os cientistas chegassem a conclusão óbvia de que ao invés de repor o cálcio o leite acaba tirando direto da fonte este elemento, aumentando as chances de desenvolver as doenças ósseas e fraturas.

Segundo Robert Cohen, autor do livro “Leite: alimento ou veneno?”, outro grande vilão que encontramos no leite que compramos no supermercado são os altos níveis de um poderoso hormônio de crescimento, o IGF-I. Este hormônio é um fator chave no crescimento e proliferação do câncer. Uma das explicações para que exista tamanha confusão nos benefícios e malefícios do leite (incluem-se aqui queijos, iogurtes e todos os derivados do leite), segundo o autor, se deve, grande parte, a manipulação da indústria de lacticínios para que este “alimento” não perca sua popularidade e que continue sendo indispensável da despensa do consumidor que acaba sendo confundido e enganado, na maioria das vezes, também, por profissionais mal informados.

Fontes de cálcio podem ser encontradas em boa quantidade em vegetais verde-escuro (brócolis, couve), frutas secas (figo, damasco, uva-passa), castanhas e sementes (nozes, avelãs, amêndoas, castanha-do-Pará, entre outras) e em leguminosas (lentilha, ervilha, grão-de-bico, feijões) e de acordo George Guimarães, nutricionista e pesquisador em dieta vegetariana, são fontes bastante concentradas deste mineral e são muito fáceis de serem armazenadas, assimiladas e consumidas.

Uma rápida pesquisa nos meios de comunicação pode trazer inúmeros artigos, matérias e indicações bibliográficas apresentando pesquisas sérias sobre o engano em consumir leite para a saúde. Vale dar uma olhada e tirar as próprias conclusões.

Mônica Pereira Bins
Professora de musculação cref. 015043- G/SC

Fontes:
http://super.abril.com.br/forum/Geral/Ciencia/Consumo-de-leite-X-cancer
http://www.nutriveg.com.br/caacutelcio-na-dieta-vegana.html
http://mais.uol.com.br/view/e8h4xmy8lnu8/leite-x-osteosporose-04023970C4C14326?types=A&

 


Pilates

O Pilates é considerado um método de condicionamento físico que proporciona completa integração entre corpo, mente e espírito. Criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates na década de 20, a técnica foi logo agradando dançarinos, atletas e artistas, passou despercebida por alguns anos e voltou a ser utilizado nas academias e clínicas como forma de prevenir, recuperar lesões e também na preparação física.

Há duas formas de praticar pilates. A primeira é utilizando aparelhos desenvolvidos exclusivamente para a técnica (pilates com aparelhos), a segunda é usando apenas acessórios como bola suíça, fita elástica, rolos, flex ring (anel flexível) e o próprio peso corporal (pilates solo), ambos seguem os princípios básicos de respiração, concentração, alinhamento, precisão e controle.

O pilates pode ser praticado por pessoas em diversos níveis de condicionamento, desde os sedentários aos atletas que buscam o alto rendimento desportivo. É indicado para adolescentes, idosos, indivíduos que apresentam alguma patologia ou cirurgia músculo-esquelética, onde a reabilitação é necessária.

A técnica traz diversos benefícios para saúde tais como: equilíbrio, resistência, força, flexibilidade, melhora o alinhamento corporal corrigindo a postura, preveni desgastes articulares e lesões, alivia dores musculares, alivia tensões e define a musculatura. Pode ser executada em níveis de intensidade diferentes, adquirindo assim excelente resultados de condicionamento físico. Por ser uma técnica que exige concentração, percepção e disciplina, também é um excelente exercício mental, equilibrando todo o funcionamento do corpo , trazendo bem estar, saúde e qualidade de vida.

Saiba mais sobre Pilates Solo da Academia Toda Vida.

Cristiano Barusso Berleze
professor de pilates


Hidroginástica - a ginástica que relaxa, diverte e melhora o condicionamento físico

A hidroginástica surgiu a princípio como uma forma de ginástica “mais leve”. Pessoas com contra-indicação para exercícios com impacto como ginástica normal, caminhada e até mesmo musculação eram encaminhadas a fazer exercícios na água. O resultado eram turmas exclusivamente de pessoas idosas ou com alguma limitação para o exercício. As aulas tinham um foco de hidroterapia com baixa intensidade e direcionada principalmente para o público da terceira idade.

Não há como negar o alto benefício que a hidro traz para esse público. Como a água diminui muito o impacto praticamente não há contra indicações (salvo algumas poucas exceções) sendo indicada para pessoas com problemas articulares como artrose, osteoporose em grau avançado, artrite, fibromialgia, arteriosclerose e problemas de coluna em geral.

Hoje a hidroginástica vem sendo cada vez mas utilizada não apenas para fins terapêuticos. Com o passar dos anos, essa atividade foi se desenvolvendo e foi sendo aperfeiçoada para o público em geral com o objetivo de condicionamento físico tanto muscular como cardiovascular. Aliás essa é uma grande vantagem da atividade, além de trabalhar o condicionamento cardiorespiratório trabalha também a resistência muscular, não substitui a musculação, mas para quem não faz nenhum trabalho muscular, já traz muitos benefícios. Esses benefícios têm se expandido cada vez mais com a utilização de materiais próprios que aumentam a resistência da água, tanto para membros inferiores quanto para membros superiores.

Assim com todas essas vantagens para o sistema muscular e cardiovascular não podemos deixar de salientar a importância dessa atividade para o controle da obesidade. Apesar da frequência cardíaca diminuir um pouco na água, o que dificultaria o gasto calórico em relação ao exercício fora da água, como o impacto é diminuído a intensidade do exercício pode ser intensificada; ou seja, uma pessoa acima do peso que não pode correr fora da água pode correr dentro da água, gerando uma grande vantagem em relação ao condicionamento cardiovascular. Lembrando ainda que na hidroginástica o peso do corpo é diminuído mas não é zerado como na natação. Como a pessoa está na posição vertical ela ainda tem uma certa sobrecarga e uma dificuldade maior no retorno venoso do que na natação o que é uma vantagem para a perda de peso pois a frequência cardíaca se mantém mais alta. Portanto é a combinação perfeita entre segurança e resultado para a perda de peso.

Com tudo isso, a hidroginástica tem mostrado que veio para ficar e que os benefícios vão muito além do terapêutico. Hoje a atividade é procurada por idosos, gestantes, jovens, homens e mulheres das mais variadas idades com os mais diversificados objetivos. Pois além de tudo, ainda é muito divertida. O que você está esperando? Experimente!

Angela Dilma Costa
Professora de hidroginástica e musculação
CREF 005953-G/SC

Materiais utilizados na aula de hidroginástica

Halter Triangular e halter disk – Ambos foram desenvolvidos para a realização de exercícios de hidroginástica, hidroterapia e fisioterapia. Ele é feito em borracha EVA e a haste também é emborrachada para facilitar a sua pegada. Nas aulas de hidroginástica é usado para aumentar a resistência da água em exercícios de fortalecimento de membros superiores.



Caneleira – é utilizado para aumentar a resistência da água em exercícios de fortalecimento de membros inferiores.

Espaguete – é um material muito utilizado na hidroginástica. Com ele é possível realizar exercícios que fortalecem os membros inferiores, superiores e principalmente abdominal.

Luva – é utilizada para exercícios de fortalecimento de peitoral, bíceps, tríceps e costas.
Walter Wings – é utilizado para potencializar o treinamento de membros superiores quando posicionado nos punhos e o treinamento dos músculos de membros inferiores quando fixado nos tornozelos. Por não ter característica flutuante, é excelente no trabalho da musculatura agonista e antagonista.

 


VOCÊ SABIA QUE A PIRÂMIDE ALIMENTAR ESTá EM TRANSFORMAÇÃO?

Pesquisadores da Universidade de Harvard, um dos maiores centros de estudos sobre saúde pública do mundo, estão propondo uma nova pirâmide alimentar, com diferenças significativas em relação à anterior, desenvolvida pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) em 1992 e disseminada em grande parte do planeta desde então.
São quatro os grandes pontos contestados pelos estudos recentes e que constam na pirâmide anterior. (1) que todas as gorduras são ruins e maléficas ao organismo, (2) que todos os carboidratos são bons e podem ser consumidos à vontade, (3) que as proteínas devem ser obtidas na mesma proporção em carnes vermelhas, frango, peixe e ovos e (4) o incentivo ao consumo de laticínios de duas a três vezes ao dia para a obtenção de cálcio.
Hoje sabemos que alguns tipos de gorduras são benéficas ao organismo, e até consideradas alimentos funcionais. É o caso dos óleos vegetais (azeite de oliva, por exemplo), nozes, sementes e grãos integrais, pois contém gorduras do tipo “mono” e “poli” insaturadas, em substituição às gorduras saturadas, encontradas em abundância em alimentos de origem animal e responsáveis pelo aumento do nível do “colesterol ruim” no sangue e das gorduras trans ou hidrogenadas. Portanto, descem para a base da pirâmide os óleos vegetais, pois são “gorduras boas”.
Para os carboidratos a proposta é diminuir consideravelmente o consumo de carboidratos simples, aqueles encontrados em alimentos refinados, que são rapidamente digeridos e absorvidos pelo organismo, aumentando os níveis de açúcar e insulina no sangue. Fazem parte desse grupo os pães brancos, arroz branco, batata e massas em geral. Nessa pirâmide esses alimentos são substituídos pelos seus correspondentes integrais, que pelo fato de serem digeridos mais lentamente pelo organismo, também contribuem para a sensação de saciedade por mais tempo. Assim, sobem ao topo pão e arroz branco e massas, o que significa que devem ser consumidos com moderação.
Em relação às proteínas, o que se propõe é algo que já vem sendo adotado por um grande número de famílias: a diminuição no consumo de carnes vermelhas e o aumento no consumo de peixes e frutos do mar. Se a pirâmide anterior colocava todas as fontes de proteínas no mesmo patamar, para serem consumidas nas mesmas proporções, hoje os peixes, frangos e ovos se encontram no meio da pirâmide e as carnes vermelhas subiram ao topo.
Por último, a sugestão de até três porções por dia de leite e derivados – com o intuito de obtenção de cálcio, está em cheque. Laticínios apresentam grandes quantidades de gorduras saturadas, e há outras fontes de cálcio em alimentos saudáveis como o brócolis, repolho verde, couve, couve-de-bruxelas, tofu, feijão, nozes e amendoim.
Nesta nova abordagem, mais ampla e atualizada, ainda consta um dado importante: abaixo da pirâmide, ocupando um espaço maior que a base, está a figura de indivíduos se movimentando! O recado é claro: além da consciência acerca do que decidimos ingerir, a prática de atividades físicas deve ser incentivada e incorporada no dia a dia, afinal, é impossível ao discutirmos saúde e práticas saudáveis, dissociar a dupla alimentação e atividade física. Mas este assunto fica para outro momento...
No Brasil, o Ministério da Saúde desenvolveu, em 2005, o “Guia Alimentar para a População Brasileira”, com base em evidências científicas produzidas nos últimos dez anos. O documento foi elaborado com base na cultura alimentar do brasileiro, porém pontos fundamentais são comuns à pirâmide proposta por Harvard: “A alimentação saudável deve incluir os carboidratos complexos em grande quantidade e fibras alimentares”; “os carboidratos simples devem compor a alimentação em quantidades bem reduzidas”; “substitua as gorduras saturadas por insaturadas e elimine as gorduras trans”; “dê preferência aos grãos integrais”. O guia está disponível no site do Ministério da Saúde: http://nutricao.saude.gov.br/guia_conheca.php .
A alimentação é questão das mais importantes. Para muitos, “você é o que você come”. Pirâmides alimentares e Guias para populações são importantes diretrizes que objetivam informar quais são os alimentos mais saudáveis, quais aqueles que são maléficos ao organismo e podem causar doenças, enfim, nortear a população para um consumo alimentar consciente, em vez do comer somente por necessidade. É evidente, porém, que são apenas referências, pois os alimentos variam de região para região, alguns são mais facilmente encontrados em determinadas épocas do ano, etc. Radicalizar e cortar alimentos da dieta não parece ser a medida mais correta, pois a alimentação também deve ser momento de prazer. Uma boa idéia é “comer um pouco de tudo” em porções moderadas. Desta forma, nutrimos nosso organismo com alimentos ricos em saúde e podemos continuar a comer aquilo que gostamos e nos traz satisfação. Sem os radicalismos das dietas restritivas, mas também sem exageros. “Deixe que a alimentação seja o seu remédio, e o remédio a sua alimentação” (Hipócrates).

Abaixo, um exemplo da nova pirâmide alimentar:

Caio Caselli Martins – professor de Educação Física

 


Homeopatia

É um método terapêutico criado pelo médico alemão Samuel Hahnemann, em 1796, que se fundamenta na Lei dos Semelhantes, citada pelo Pai da Medicina Hipócrates no ano 450 a.C. Segundo esta lei, os semelhantes se curam pelos semelhantes, isto é, para tratar um indivíduo que está doente é necessário aplicar um medicamento que apresente (quando experimentado no homem sadio) os mesmos sintomas que o doente apresenta.
Os medicamentos homeopáticos são preparados a partir de substâncias extraídas da natureza, provenientes dos reinos mineral, vegetal e animal. As preparações básicas dessas substâncias recebem o nome de tinturas-mãe e a partir delas são iniciados os processos das diluições sucessivas. No início de suas experiências, Hahnemann começou diluindo os medicamentos e verificou que, quanto mais diluía, minimizavam-se as reações indesejáveis. Percebeu também que ao fazer diluições sucessivas das substâncias e agitá-las diversas vezes, obtinha sempre melhores resultados, foi assim que ele chegou às doses mínimas. Desta maneira, a toxicidade das substâncias é atenuada e o potencial curativo é aumentado. Através da dinamização, se consegue despertar na substância a capacidade de agir sobre a força vital do organismo vivo.
A consulta homeopática se caracteriza por abordar uma série de sintomas e perguntas mais abrangentes do que a consulta de um médico ortodoxo. Além de fazermos os diagnósticos médicos usuais realizamos uma série de outros diagnósticos homeopáticos, inclusive, o medicamentoso.
Cada ser humano tem o seu “timing”, ou seja, algumas vezes chegamos a um diagnóstico rapidamente, entretanto em outras oportunidades, apesar de aplicarmos corretamente todas as técnicas, levamos mais tempo que o esperado. O tempo necessário para a realização da consulta médica homeopática dependerá basicamente da qualidade das informações fornecidas pelo paciente, a experiência do médico e os recursos disponíveis para sua realização. Normalmente a cada regresso do paciente, o médico avalia os sintomas pelos quais foi prescrito o medicamento, fazendo, assim, o que chamamos de uma Nova Avaliação. A homeopatia se preocupa com as causas que levaram o indivíduo ao desequilíbrio, com vistas a fortalecer os mecanismos naturais de cura e não os suprimindo simplesmente.
A homeopatia não é a panacéia universal. Como toda técnica terapêutica tem seu campo de atuação e limites. A habilidade e experiência do médico homeopata influem nos resultados, na medida em que os sintomas a serem tomados para a prescrição dependem de um acurado exame e avaliação adequada. A colaboração do paciente, fornecendo os sintomas de forma clara e fidedigna, o uso ou não de outros produtos concomitantemente, a qualidade do medicamento homeopático e a condição genética (herdada) do paciente também são fatores determinantes do sucesso total ou parcial do tratamento homeopático.
Para o homeopata, saúde não e o silencio dos órgãos. A Homeopatia vê o ser humano como uma unidade indissolúvel: Ninguém pode adoecer de corpo sem também adoecer de mente (pensamentos e emoções) e vice-versa. Alem disso, tem uma abordagem preventiva, na medida em que um organismo equilibrado na sua forca vital fica menos suscetível as agressões e, quando ocorre um desequilíbrio, ele e capaz de retornar mais rapidamente ao estado de harmonia e bem-estar.
A Homeopatia e também um caminho para o autoconhecimento!

Dra. Christiane Aguiar Fujii
Homeopata
CRM – 8813
Vital Terapias Integradas

 


 

Leite é light?

Além de possuir uma grande quantidade de gordura o leite carrega muita água para dentro da célula, o que provoca aumento da quantidade de água no músculo. Portanto, mesmo sendo light o consumo do leite pode provocar inchaço, especialmente para pessoas que tem tendência a reter líquido.

 


Barriga vazia "não podi"!

A alimentação antes do exercício é mais importante do que se imagina. Além do perigo de se provocar uma hipoglicemia, a prática do exercício em jejum pode também provocar a proteólise. Proteólise é a quebra de proteína para a obtenção de energia, na falta de glicogênio o organismo utiliza esse mecanismo para continuar o exercício. Assim há uma considerável perda de massa muscular quando se pratica exercício em jejum.

 


Alimentos para o emagrecimento

Para quem visa o emagrecimento é fundamental consumir alimentos de baixo índice glicêmico após o exercício. Os alimentos de alto índice glicêmico aumentam a insulina inibindo a oxidação de gordura. Normalmente as frutas possuem índice glicêmico baixo.
Obs: há exceções, por exemplo, a banana.


Natação infantil um hábito saudável pra toda vida

As crianças devem ser incentivadas a fazerem atividade física desde cedo, pois as vantagens da prática de esporte são inúmeras.
A natação é uma ótima opção ao público infantil. Pois, como já sabemos, os bebês são acostumados ao meio líquido desde a fase uterina, por isso o contato com a água em condições ideais transmite uma sensação de conforto e prazer que associa a sensação do ambiente do ventre materno. Além disso, esse esporte auxilia desenvolvendo os aspectos cognitivo, emocional e social do ser humano.
Os benefícios que a natação oferece para a saúde das crianças são inúmeros, tais como: melhoramento da coordenação motora ; proporciona noções de espaço e tempo; prepara a criança psicologicamente e neurologicamente para o auto salvamento; aumenta  a resistência cardiorespiratória e muscular; tranqüiliza o sono; previne e melhora doenças respiratórias como bronquite e asma; e estimula o apetite. As crianças em idade pré-escolar que praticam natação tem um rendimento mais satisfatório em seu processo de alfabetização.
A natação para bebês pode ser praticada a partir dos quatro meses de idade. Nessa fase é necessário a presença da mãe na piscina, ou outra pessoa na qual o bebê confie. Essa relação de confiança é de fundamental importância para o desenvolvimento afetivo do bebê.
Um fator interessante é o “reflexo da glote” que a criança possui até cerca de dez meses. Através desse reflexo o bebê evita a entrada de água na boca.
O bebê até um ano de idade desconhece o perigo, sendo assim ele não demonstra medo, pois como já foi citado anteriormente, a água para ele é um ambiente seguro. Ele somente sentirá medo se a pessoa que o estiver acompanhando se sentir insegura.
O principal objetivo da natação para crianças até os dois anos de idade é desenvolver confiança, sociabilização, controle motor e autoconhecimento do corpo através do meio líquido.
A partir dos três anos a criança não necessita mais da presença da mãe na piscina. E desta fase em diante o objetivo é desenvolver a psicomotricidade e a iniciação ao nado.
É importante salientar que a natação infantil deve ser praticada de forma prazerosa através de brincadeiras que irão estimular a criança e fazer com que ela sinta alegria, leveza e satisfação nas aulas de natação.

Artigo de: Angela Dilma  Costa

 

 
         
       
       
       
Fale conosco Parceiros Projeto Social Espaço da Saúde Localização Galeria de fotos ModalidadesA academia